domingo, 7 de outubro de 2007

Mónaco


O Mónaco é uma Cidade-Estado situada a Este do Sul de França, a 18km da cidade de Nice e perto da fronteira com Itália.


Possui uma área de dois quilómetros quadrados e tem a densidade populacional mais alta do Mundo, visível pelas imagens onde os prédios crescem sobre si e dificilmente vemos algum edifício com menos de 10 andares.

Mesmo assim é uma cidade sem igual com vistas de perder a respiração.

O Mónaco é também considerado o segundo menor país do Mundo sendo apenas ultrapassado pelo minúsculo Vaticano.

Durante o século XIII, os Grimaldi, uma família de exilados de origem genovesa, coloca a primeira pedra da praça fortificada (onde hoje se encontra o Palácio Real) oferece vantagens com a concessão de terras e isenção de impostos e após várias lutas que duraram 2 séculos o Rei da França e o Duque de Sabóia finalmente reconhecem a soberania do Mónaco.

Junto ao Palácio Real pode ver-se uma estátua de François Grimaldi, o pioneiro nesta conquista pelo principado. Junto do monumento ha um pequeno texto que conta toda a história.

Em 1918 um tratado serviu para delimitar a protecção da França sobre Mónaco.

O tratado estabeleceu que a política monegasca estaria alinhada à da França, da mesma forma que os interesses militares e económicos, bem como que, se caso a família Grimaldi não continue a sua linhagem, o principado será absorvido pela França.

O Mónaco é uma cidade sem igual carregada de fama pela sua familía real e o reflexo humano de que é possível viver em redor de abundância.
Em qualquer rua do Principado é possível ouvir o rugir dos motores Ferrari. A exuberância é garantida em qualquer espaço e a riqueza não se faz esperar.
Tudo no Mónaco é extraordinariamente limpo e organizado.



As imagens de marca do Mónaco são sem dúvida o Grande Prémio de Formula 1 a Princesa Grace Kelly e o Casino de Montecarlo.


Além das finanças, a economia monegasca é movimentada em grande parte pelo sector da construção civil e pelo turismo (recebem por ano em média 225 mil visitantes).

Mas o maior atractivo de Mónaco é a fama de "paraíso fiscal" do principado: lá, os investidores não estão sujeitos a impostos sobre renda.
A língua oficial é o francês, sendo que outras línguas como o monecasco, inglês e italiano seja muito usual devido à variedade de origens dos seus habitantes.

Como chegar

Visitar o Mónaco é fácil.
Ao contrário do que muita gente pensa, é um mito ser difícil ou necessário alguma circunstância especial para conhecer a cidade.
A entrada é tão simples como em qualquer cidade portuguesa e basta um dia para conhecer o "país".


Se vem de Cannes ou Nice de carro pode escolher a auto-estrada mas pagará portagem (cerca de 2.50€ desde Cannes e 1€ desde Nice).
Se foi esta a opção que escolheu não vai puder disfrutar das maravilhosas vistas que a Route Nationale oferece até ao Mónaco.
Esta estrada é bastante mais sinuosa e tem algum tráfego, mas para além de ser gratuita é inesquecível o seu trajecto com a Cote D'Azur como pano de fundo.
A nossa sugestão, caso venha de Cannes, é que utilize a auto-estrada até Nice e ai tome a Route Nationale (é so seguir as indicações), ou se tem medo de alturas vá pelo percurso junto à marginal. Siga sempre em frente e não tem como se enganar.
Em ambos os casos cerca de 25/30 minutos bastarão para chegar ao destino.

Se não estiver de carro não se preocupe pois existem autocarros que fazem este percurso pela marginal.
Só para que tenha uma ideia, desde o aeroporto de Nice existem 120 ligações de Bus entre Marselha e Génova, já em Itália.
É igualmente uma boa opção e ainda mais barata.
O bilhete simples, graças a um acordo entre as cidades, custa 1.30€.


É através da Ligne D'Azur (linha que percorre toda a Riviera) que todas as cidades estão ligadas pelos autocarros e este valor de 1.30€ é fixo e válido para um bilhete simples adquirido dentro do próprio autocarro, por 74 minutos. Se tiver de fazer o retorno do trajecto, mesmo que dentro dos 74 minutos, terá de comprar um outro bilhete.
Verifique aqui alguns locais de partida desde o aeroporto de Nice ou consulte o site da Ligne D'Azur para mais informações.


Se prêve chegar de comboio, conhecerá a charmosissíma Gare do Mónaco, com apenas 8 anos de existência e de estilo vanguardista.
É aqui que chegam todos os comboios.

Se a sua opção foi visitar o Monaco de carro então prepare-se para dar muitas voltas à procura de estacionamento na rua. Se espera encontrar gratuito essa tarefa é basicamente impossível pois quer estacione numa estacionamento público ou na rua terá de dar cordas à sua bolsa.
Se conseguir tente sempre estacionar na rua pois irá sair-lhe mais barato que um estacionamento privativo, 1€ por hora enquanto que noutro local irá custar-lhe à volta de 1,40€ por hora, a única vantagem de um parque é o facto de a primeira hora ser gratuita.

O que ver

Ir ao Monaco é também conhecer Monte Carlo e sentir o luxo que o dinheiro pode comprar. Ao contrário de outras cidades luxuosas aqui não é possível ver um único registo de pobreza ou de necessidade.


Tem no entanto de começar a sua jornada bem cedo para assim aproveitar melhor o dia. E quem sabe com um pouco de sorte se cruze com o Príncipe Alberto II.
Afinal o Mónaco é muito pequeno...


Se tiver oportunidade de ir ao Monaco tente fâze-lo em Maio, altura em que acontece o Grande Prémio de Formula 1.
Este sim completamente diferente de todos os outros existentes.
Desenrola-se no seio das ruas monegascas e a excitação é indescritível.


Se for noutra altura do ano é fácil perceber o percurso do Grande Prémio, pois está bem patente em cada esquina do principado.
O preço dos bilhetes para assistir variam entre os 40€ (em lugares não marcados e os 500€ em lugares vip e para os dias todos do campeonato).
Se quer assistir em alto estilo a bordo de um iate nas águas da Riviera confirme aqui os preços.
Confira também aqui o calendário para o próximo ano.

Mas se essa altura não é a melhor para si não se preocupe pois um Mónaco é uma caixinha agradável de surpresas.

Algo que não pode perder, pois é uma oportunidade de sentir uma breve essência japónica, é o Jardin Japonais.


De entrada gratuita este jardim é a casa de variadissimos peixes carpa. Cada peça que entra neste jardim foi escolhida com o máximo cuidado.


O Jardim Japonês fica na Avenue Princesse Grace, muito perto da zona das praias, do exclusivissímo Club Le Sporting e do Centro Cultural dedicado á Princesa Grace Kelly, o Grimaldi Fórum.


Outro jardim que poderá visitar e também de entrada gratuita é o Rose Garden da Princesa Grace. Aqui poderá cheirar cerca de 4000 roseiras de mais de 150 variedades, algumas verdadeiras raridades.

Se quer ver alguns museus então aconselhamos o Museu Oceanográfico e o Aquário. A entrada custa 12,50€. Estudantes e menores de idade pagam 6€.
Como o nome indica, este local alberga tudo que tenha a ver com o mar e com os seus pequenos habitantes. O mais impressionante deste museu é a sua arquitectura já que parece que surge do mar. Não admira que tenha demorado 11 anos a ser construído.

Se nunca foi ao Madame Tussaud's em Londres aqui vai encontrar uma pequena amostra de figuras feitas neste material.
O único senão é do Museu de Cera dos Principes do Monaco é que apenas vai encontrar figuras ligadas à realeza monasca. O preço do bilhete é de cerca de 4€.

Se quer continuar a conhecer um pouco mais da história da realeza monegasca então visite também o Exhibition of H.S.H. The Prince of Monaco's Private Collection of Classic Cars (como o nome indica um museu completo de carros que datam desde o ínicio do século até aos tempos modernos).
A entrada custa 8€.

Se se sente com sorte então tire um tempinho para visitar o mundialmente famoso Casino de Monte Carlo.
Este Casino cobra 10€ só para entrar!!


Localizado numa enorme praça e rodeado de outros locais de entretenimento a sua imagem é imponente e merece pelo menos uma foto.
Actualmente tem uma nova ala inaugurada em Julho pelo Principe Alberto.

Se prefere gastar os 10€ de entrada numa aposta, então visite a 50 metros dali o Le Café de Paris, um casino menos exigente e que não cobra entrada.
Terá no entanto de deixar os seus pertences no bengaleiro gratuito.



O Palácio do Mónaco foi originalmente construído para ser uma forte genovês, daí a sua localização ser no topo de um monte.
Nos dias de hoje é casa oficial da família real monegasca.

Se quiser saber como é a vida de um príncipe europeu pode sempre fazer uma visita ao palácio. Para isso prepare-se para uma subida, só possível a pé, bastante íngreme até a chegada ao topo.
O Palácio Real fica junto da Marina.
Uma vez na Marina olhe para cima e assuste-se com o que vai ter de andar.
As esplenderosas vistas compensam todo e qualquer esforço.
E caso não vá prevenido com água, mesmo no fim da subida do seu lado esquerdo irá encontrar uma fonte de água fresca.

Os State Apartments estão abertos ao público durante o Verão (fecha em Outubro e só reabrem ao público em Maio) e desde os anos 60 que os jardins do palácio albergam concertos ao ar livre da Orquestra Filamónica de Monte Carlo.

Os State Apartments são compostos por uma Sala dos Espelhos, com um efeito semelhante à famosa sala do Palácio de Versailles, logo de seguida entrerá na Red Room (Salão Vermelho) decorado bem ao estilo do Rei Louis XV. Depois entrará na Sala York (onde o Duque de Iork faleceu no século XVIII). Poderá ainda visitar a Yellow Room (quarto amarelo), o Officers Room (onde os convidados do Palácio são recebidos), este salão tem ligação à Blue Room (Salão Azul). A visita termina no Salão do Trono e no State Hall que liga as alas sul e este e que o leva a sala de jantar e aos apartamentos privados da Família Real.

Tenha atenção de que não é possível a visita aos State Apartments a pessoas de mobilidade reduzida já que o acesso é feito através de escadas.
As visitas ao Palácio custam 6€ e duram cerca de 30 minutos.

Se preferir não gastar dinheiro pode sempre assistir à mudança da guarda real. Acontece todos os dias as 11h55 imperetrivelmente, quer faça chuva quer faça sol.


A monarquia monegasca pode gabar-se de uma grande união com o seu povo já que em dias de importância nacional ou cerimónias envolvendo algum membro da família real, as pessoas são convidadas ao Palácio para assistirem de perto e na 1ª fila.

Se prefere andar sem destino então passeie pelas ruas da Old Town e faça umas compras pelo mercado ao ar livre da Condamine, onde todos os dias de manhã pode comprar fruta e legumes frescos.
O mercado Condamine situa-se no "bairro" com o mesmo nome e compreende toda a zona anterior à marina do Mónaco.
É practicamente a zona de entrada do principado, onde existem alguns centros comerciais e zonas de lazer.
A Condamine fica na zona à esquerda da foto (vista do acesso pedonal ao palácio).



O Mónaco é um gigante palco de sonhos que alguns de nós sempre tiveram.
Pelo menos um é possível realizar...
O sonho de conduzir um Ferrari, ainda para mais no circuito do Grande Prémio, está ali ao nosso alcance.
Por 45€ é possível disfrutar de uma condução ao vento e ao volante de uma destas "máquinas".


Na zona da marina existe um espaço especialmente montado para proporcionar esta pequena extravagância aos turistas em cojunto com responsáveis da Ferrari.
A volta é feita na presença de um dos responsáveis e se não tiver carta eles mesmo o conduzem por si.
Se estiver pronto a dispor deste valor irá ter uns 10 minutos inesquecíveis.
Aproveite pois só se vive uma vez...


Se pretende conhecer o local onde se realiza todos os anos a Supertaça Europeia, que põe frente a frente o vencedor da Liga dos Campeões com o Vencedor da Taça Uefa, então visite o Stade Louis II.


Este estádio da equipa local, AS Mónaco, fica magnificamente localizado na zona das traseiras do Palácio Real.
Tem uma capacidade para 18 523 e registou o seu recorde de afluência no jogo entre o Mónaco e o Chelsea a 20 de Abril de 2004 com todos os lugares totalmente preenchidos.

4 comentários:

Sandra Ferreira disse...

FANTÁSTICA!!!!!!!!!!!!!! É o que eu posso dizer desta postagem!!!
Adorei tudo, as fotos, a reportagem, muito legal mesmo! Parabéns.

Anónimo disse...

gostei muito da matéria sobre mônaco

Anónimo disse...

OLá!!!!!!
Gostei da forma como descreveu o Mónaco, estive lá á dias de passagem, claro não deu para ver tudo,mas deu para ver algumas coisas, mas adorei, vou lá voltar, fui de carro,fiz a costa toda, de Veneza/Génova/até ao sul de Portugal.Um abraço
Julieta Cordeiro

Anónimo disse...

Nossa amei amateria,monaco e show um sonho possivel de se realizar